Saúde Completa

Pular para conteúdo principal »

Site de busca

Navegação da categoria:

Você está agora em:







Boletim informativo

Boletim informativo
 

URINOTERAPIA

URINOTERAPIA

 "a comunidade médica já está ciente da eficácia espantosa da uririna há décadas, e mesmo assim nenhum de nós jamais foi informado sobre isso. Por que? Talvez eles pensem que é muito controvertido. Ou talvez, mais precisamente, não haja nenhuma recompensa monetária por se contar às pessoas o que os cientistas sabem a respeito de um dos elementos de cura natural mais extraordinários do mundo. "

. . . o líquido amniótico que envolve os bebês humanos no útero é, essencialmente, urina. Na verdade, o bebê "respira" líquido amniótico cheio de urina continuamente e sem esse fluido os pulmões não se desenvolvem. Os médicos também acreditam que a maciez da pele das crianças e a capacidade dos bebês in utero de se curar rapidamente sem cicatrizes após sofrerem cirurgias pré-natais se devem a às propriedades terapêuticas do líquido amniótico rico em urina.

Urinoterapia

O Seu Próprio e Perfeito Remédio (Urinoterapia sem preconceitos)

por Martha Christy

          Você imagina que conhece tudo sobre terapias alternativas para a saúde. Mas há uma das terapias naturais sobre a qual você provavelmente jamais tenha ouvido falar embora seja ela uma das mais poderosas, mais pesquisadas e mais provada cientificamente pelos médicos como sendo um processo de cura natural.

Não importa quão difícil seja para você encarar, o fato é que o conhecimento da verdade sobre essa incrível substância natural tornar-se-á um dos fatos sobre saúde mais importantes e cruciais sobre o qual você tomou ciência. E uma das coisas mais extraordinárias sobre essa incomparável terapia natural é que a comunidade médica já tinha conhecimento de sua extraordinária eficácia há décadas, e, no entanto, nenhum de nós jamais foi informado sobre o fato. Por quê? Talvez pensem eles ser o assunto por demais controverso. Ou talvez, mais provavelmente, nunca houve qualquer benefício monetário para quem informasse o povo aquilo que cientistas já sabem sobre uma das mais extraordinárias substâncias terapêuticas naturais que há no mundo. Não importa a razão pela qual o establishment médico tenha tido para manter segredo sobre essa inestimável informação, já é tempo para que cada homem, mulher e criança seja informado sobre a única ferramenta médica no mundo que sempre está disponível a qualquer um e nunca inacessível física ou financeiramente. Assim, peço-lhe que se sente, abra a sua mente e prepare-se para ouvir os incríveis fatos médicos sobre a urina humana fatos que poderão mudar a sua vida !!

Aquilo que Você Não Sabe Pode lhe Prejudicar.

Todos nós temos o direito de saber que nossos corpos produzem uma inestimável fonte de nutrição e cura que podemos utilizar para nos curar e manter nossas vidas e nossa saúde tanto nas circunstâncias diárias quanto em emergências e em situações que envolvam risco à vida.

Dois novos artigos escritos no passado, e que chegaram à minha mesa recentemente, ilustram ricamente as consequências verdadeiramente trágicas de o público não conhecer e dos nossos preconceitos totalmente infundados quanto ao perfeito remédio do nosso próprio corpo:
Tom Brokaw, NBC Nightly News, 16 de outubro de 1992:
"No Egito, equipes de resgate encontraram um homem de 37 anos vivo, no meio do entulho proveniente de um terremoto. Ele sobreviveu durante quase 82 horas em razão de beber a sua própria urina. A sua esposa, filha e mãe recusaram-se a fazer o mesmo e vieram a falecer.
Associated Press, Julho de 1985:
Não creio que haja qualquer dúvida sobre o fato de que essas mulheres e a criança ter-se-iam salvo, se apenas soubessem a verdade de que a sua própria urina não apenas seriam inofensivas a elas, mas poderiam, de fato, ter-lhes provido com uma poderosa combinação condensada de nutrientes líquidos e de fatores imunes vitais que as sustentariam em boa saúde até que chegasse alguma ajuda.

A Prova Médica: Durante quase todo o Século XX, sem o conhecimento do público, doutores e pesquisadores médicos têm provado, tanto em laboratórios como em testes clínicos, que a nossa própria urina é uma enorme fonte de nutrientes vitais, de vitaminas, de hormônios, de enzimas e de anticorpos vitais que não podem ser duplicados ou derivados de qualquer outra fonte. Eles usam urina para curar câncer, doenças cardíacas, alergias, doenças auto-imunes, diabetes, asma, infertilidade, infecções, feridas, etc.,etc. -- no entanto, somos ensinados que a urina constitui um resíduo tóxico. Essa discrepância entre a verdade médica e a informação levada a público sobre a urina é ridícula e, como o demonstram as notícias veiculadas que você acabou de ler, pode significar a diferença entre a vida e a morte para você e para os seus entes queridos.

Quando contraí uma doença deformadora e incurável no início de minha vida, lancei mão de todo e qualquer método médico convencional e alternativo de cura durante muitos anos, sem ter tido sucesso. Quando uma conhecida minha sugeriu que eu tentasse a "urinoterapia" pensei que ela tinha ficado louca, mas como não tinha mais opções a seguir, engoli o meu preconceito e decidi tentar esse método. Para o meu próprio espanto (e dos demais que me conheciam), a minha cura foi tão rápida e tão profunda com a urinoterapia que não deixou dúvidas em minha mente de que alguém na comunidade médica deveria saber mais do que estavam veiculando ao público sobre essa incrível substância do nosso corpo. E, em verdade eles sabiam mais - muito mais. Após muitos meses de pesquisa em bibliotecas de universidades, escaneando inúmeras microfichas e lendo pilhas de jornais médicos, consegui uma pequena montanha de estudos extraordinários, descobertas e documentos sobre o uso da urina em remédios e na cura; descobri, dentre muitas outras coisas, que a urina, muito longe de ser um resíduo tóxico do corpo, era em realidade um derivado purificado do sangue produzido pelo rins e que contém, não resíduos corpóreos, mas sim um conjunto incrível de nutrientes altamente vitais, como também enzimas, hormônios, anticorpos naturais e agentes para a defesa imunológica.

Ao final de tudo, sentei-me, cansada, na cadeira observando as pilhas de papéis de pesquisa que cobriam a minha mesa, percebi que a comunidade médica havia conseguido construir um dos maiores engodos jamais vistos na História. Examinemos o médico que relatou que "a urina age como excelente e natural vacina e já se demonstrou que pode curar uma vasta gama de distúrbios, inclusive hepatite, coqueluche, asma, febre de feno, urticaria, enxaqueca, problemas intestinais, etc. Ela é totalmente segura e não provoca efeitos colaterais." (J. Plesch, M.D., The Medical Press, 1947); ou o oncologista que relatou que "uma paciente com um câncer ovariano de difícil tratamento foi tratada com um Derivado de Urina Humana e agora se apresenta totalmente curada e desfrutando o que lhe resta da vida." (Dr. M. Soeda, Universidade de Tóquio, 1968). Essas extraordinárias descobertas foram publicadas em jornais médicos mas você já ouviu falar delas alguma vez?

E que dizer do imunologista que, após ampla pesquisa clínica e laboratorial, afirmou: "Verificou-se que a urina in natura (não diluída) administrada por via oral tinha eficiência terapêutica como Terapia Imunológica e era empregada quando se mostrava óbvio que uma condição alérgica tornara-se incontrolável." (Dr. C.W. Wilson, 1983, Law Hospital, Escócia). Ou os pesquisadores médicos de Harvard que descobriram que anticorpos ativos de "cólera, febre tifoide, difteria, pneumonia, poliomielite, leptospirose e salmonela foram encontrados na urina não concentrada de indivíduos infectados." (Lerner, Remington & Finland, Faculdade de Medicina de Harvard, 1962). E que tal o pesquisador escandinavo que, em 1951, provou, conclusivamente, que a urina humana pode destruir totalmente a tuberculose? Trata-se de uma doença mortífera e é, atualmente, resistente a antibióticos. Não é já o tempo certo para que alguém nos informe que ficou provado, em pesquisas médicas, que a nossa própria urina é um poderoso agente anti-tuberculose ?

Então há a pesquisa sobre a cura de feridas e queimaduras usando uréia(o principal composto sólido da urina). Como apenas uma das pesquisas , dentre muitas, relatou: "Nos EUA a uréia tem sido usada para tratar várias feridas infectadas e mostrou-se extremamente eficiente... o tratamento com uréia mostrou-se eficiente onde outros tratamentos falharam. Para infecções externas com estafilococos descobrimos ser a uréia preferível a qualquer outro tratamento tópico... não há contra-indicações ao seu uso." (Dr. L. Muldavis, 1938, Royal Free Hospital, Londres).

Esses relatórios médicos são apenas alguns das mais de 50 pesquisas que compilei e publiquei no livro Seu Próprio e Perfeito Remédio, mas certamente que eles dão uma indicação da importância daquilo que nunca nos contaram a respeito da urina, por parte da comunidade médica. Já em 1954, o Jornal da Associação Médica Americana (exemplar de julho) relatou que "foram provavelmente publicados mais trabalhos científicos sobre a urina que sobre qualquer outro composto orgânico." Outra publicação revelou que "mais de 1000 trabalhos técnicos e científicos, apenas sobre substâncias de baixo peso molecular presentes na urina, apareceram na literatura médica e científica em apenas um ano". Toda essa comoção sobre uma substância da qual ouvimos dizer constituir-se de nada mais que resíduo do corpo? Creio que uma das informações mais interessantes que encontrei sobre urina foi a de que o fluido amniótico que envolve o feto humano no útero constitui-se basicamente de urina. Na verdade, a criança "inala" continuamente o fluido amniótico prenhe de urina, e, sem esse líquido, os pulmões não se desenvolvem. Os doutores também crêem que a maciez da pele do bebê e a habilidade dos embriões em se curarem com rapidez sem deixar cicatrizes, quando se faz cirurgia pré-natal, devem-se às propriedades terapêuticas do líquido amniótico, pleno de urina.

Relatórios sobre os benefícios externos da urina também abundam. Estudos médicos relatam casos extraordinários de eczema severo, persistente ou "incuravelmente" crônicos, que desaparecem miraculosamente com a urino-terapia. Em razão de ser ela tanto anti-virótica como anti-bacteriana, é ideal para tratar cortes, feridas e arranhões de todos os tipos. Acne, assaduras, pé de atleta e problemas fúngicos da pele reagem muito bem à imersão e a compressas com urina. (Você encontrará instruções detalhadas para o uso interno e externo da urino-terapia em Seu Próprio e Perfeito Remédio.)

No uso doméstico ou em tratamento emergencial para feridas, picadas ou mordidas venenosas e até para ossos quebrados, a urina é um agente de cura natural aprovado e incomparável, que proporciona benefícios terapêuticos imediatos, sob quaisquer circunstâncias.

Durante vários anos ouvi pessoas que me diziam, "Pois é, ouvi relatos sobre pessoas que sobreviveram por meio da ingestão de sua própria urina, mas pensei se tratar apenas de um mito." Não é um mito. É, sim, um fato médico. Como relatou o Dr. John R. Herman em seu artigo publicado no Jornal Médico do Estado de Nova Iorque em junho de 1980: "A auto-uropatia (urinoterapia) floresceu em muitas partes do mundo e continua a florescer hoje...há, sem o nosso conhecimento do fato, vasto uso da uropatia e um grande volume de conhecimento disponível que mostram as inúmeras vantagens desse método. Na verdade, podem-se verificar cuidadosamente a lista das substâncias que constituem a urina e nela não se encontram itens que não integrantes da dieta humana. Diferem as percentagens, mas as substâncias que fazem parte da urina são valiosas para o metabolismo humano."

A Terapia de Super-Nutrição oriunda do seu Próprio Corpo Em 1975, um dos fundadores dos Laboratórios Miles, o Dr. A.H. Free, publicou seu livro Urinálise na Prática de Clínica Laboratorial, onde relata que a urina, não somente é um composto corpóreo estéril (mais puro que água destilada), mas que "reconhece-se hoje que a urina contém milhares de componentes, e que com o desenvolvimento de equipamento de análise mais sensível, é quase certo que novos componentes da urina serão identificados." Dentre os constituintes mencionados no tratado revelador do Dr. Free há uma lista de nutrientes que o(a) deixarão estupefato(a). Como diz o Dr. Free, os ingredientes listados abaixo constituem apenas alguns dos compostos vitais encontrados na urina:

Alanina, total 38 mg/dia                                                                                                                                                 Arginina, total 32 mg/dia
Ácido Ascórbico 30 mg/dia
Alantina 12 mg/dia
Amino-ácidos, total 2.1 g/dia
Bicarbonato 140 mg/dia
Biotina 35 mg/dia
Cálcio 23 mg/dia
Creatinina 1.4 mg/dia
Cistina 120 mg/dia
Dopamina 0.40 mg/dia
Epinefrina 0.01 mg/dia
Ácido Fólico 4 mg/dia
                                                                                                                                                        Glicose 100 mg/dia
Ácido Glutâmico 308 mg/dia
Glicina 455 mg/dia
Inositol 14 mg/dia
Iodo 0.25 mg/dia
Ferro 0.5 mg/dia
Lisina, total 56 mg/dia
Magnésio 100 mg/dia
Manganês 0.5 mg/dia
Metionina, total 10 mg/dia
Nitrogênio, total 15 g/dia
Ornitina 10 mg/dia
Ácido Pantotênico 3 mg/dia
Fenilalanina 21 mg/dia
Fósforo, orgânico 9 mg/dia
Potássio 2.5 mg/dia
Proteínas, total 5 mg/dia
Riboflavina 0.9 mg/dia
Triptofano, total 28 mg/dia
Tirosina total 50 mg/dia
Uréia 24.5 mg/dia
Vitamina B6 100 mg/dia
Vitamina B12 0.03 mg/dia
Zinco 1.4 mg/dia

Ao ler essa extraordinaria lista de elementos nutricionais, você pode começar a entender porque as histórias que possa ter ouvido sobre pessoas que sobreviveram consumindo a própria urina são verdadeiras. Mas que dizer sobre outros elementos integrantes da urina sobre os quais ouviu falar?

Esclarecendo Preconceitos

Se você indagasse a alguém na rua sobre o que e o acido urico, ele ou ela invariavelmente responderia que se trata de um resíduo tóxico do corpo. Não e assim, afirmaram pesquisadores médicos da Universidade da Califórnia em Berkeley que, em 1982, relataram haverem descoberto que "o acido úrico destrói radicais livres cancerígenos destruidores do corpo e é considerado um dos fatores fisiológicos que possibilitam aos seres humanos viverem durante muito mais tempo que outros mamíferos".
Mas e sobre a uréia? Não está ela contida na urina e não é aquela substância tóxica que causa o envenamento urêmico? Na verdade, pesquisadores médicos descobriram, há muitas décadas, que a uréia, longe de ser um resíduo tóxico do corpo, constitui um agente medicinal incrivelmente versátil, de ampla eficiência. Em numerosos estudos médicos ficou demonstrado que a uréia é um dos agentes anti-viróticos mais potentes, de todos jamais descobertos. Num estudo específico, vírus da raiva e da pólio foram eliminados tão rapidamente e eficientemente com uréia concentrada, que até mesmo os lacônicos pesquisadores ficaram surpresos: "A uréia é uma substância relativamente inativa e certamente não constitui um veneno protoplasmático como a maioria dos agentes anti-viróticos, que, de certa forma, surpreende-nos que a raiva e a poliomielite sejam tão facilmente eliminadas com soluções de uréia". (McKay & Schroeder, Society of Experimental Biology, 1936). Em verdade, a uréia é um agente medicinal aprovado pela FDA, que médicos e pesquisadores utilizam numa variedade vastíssima de terapias. Em razão de suas propriedades anti-neoplásticas(anti-tumorais) extraordinárias e de largo espectro, atualmente é usada em drogas anti-câncer e é estudada a fundo, para uso em tratamentos contra o câncer. A droga composta a partir da uréia, glicazídio, é usada com sucesso pelos médicos no tratamento tanto do diabetes dependente de insulina como daquele que não é dependente dessa substância.
Como diurético natural, a uréia não possui concorrente à altura e constitui tratamento provado e aceito para os casos de edema ou de inchaço como aumento excessivo da pressão cerebral ou espinal, glaucoma, epilepsia, meningite, até mesmo edema pré-menstrual e em muitas outras perturbações em que o excesso de fluido é um problema. Como relatou um neuro-cirurgião norte-americano sobre um paciente que quase morreu em razão de complicações subsequentes a uma cirurgia do cérebro: "A uréia foi-lhe administrada na forma intra-venosa, como um medida emergencial. Após 20 minutos da aplicação da injeção, a pressão sanguínea da paciente havia retornado ao normal...a partir desse momento a sua recuperação não mais apresentou crises. Nesse caso a uréia foi verdadeiramente o que lhe salvou a vida, porque antes de sua administração, a sobrevivência da paciente mostrava-se pouco provável. Em muitas ocasiões semelhantes a uréia mostrou-se ser o fator que trouxe de volta a vida ao paciente". (Dr. M. Javid, Universidade de Wisconsin).

A Resposta Fisiológica a um Mistério Terapêutico

As descobertas médicas sobre a urina e os seus elementos constituintes são extraordinárias e , no entanto, mostra-se difícil para a maioria das pessoas compreender o porquê de o nosso corpo excretar elementos que são tão obviamente valiosos à saúde humana e ao bem-estar. A pergunta geralmente feita, "Se a sua urina é tão boa para você, por que o seu corpo a expele?" pode ser melhor respondida se observarmos como funcionam os nossos rins. Ao mover-se pelo sistema circulatório, seu sangue flui abravés dos rins a uma taxa de cerca de of 1200 ml de sangue por minuto. Dentro dos rins, o sangue é continuamente filtrado através de um gigantesco sistema de minúsculos túbulos chamados nefrônios, que peneiram para fora excesso de água, de vitaminas, de minerais, de enzimas, de sais e centenas de outros elementos, inclusive anticorpos vitais, uréia e ácido úrico. Grande quantidade desses elementos fisiológicos vitais são reabsorvidos pela corrente sanguínea, mas certa quantidade de constituintes sanguíneos vitais são agrupados pelos rins num líquido que os médicos chamam de "ultrafiltrato plasmático" (e nós o chamamos de urina). Muito desse ultrafiltrato pleno de nutrientes e estéril, ou urina, é reabsorvido e alguma parte permanece nos rins durante algum tempo, de onde é afinal liberada por um tubo chamado ureter, que leva a urina à bexiga, de onde ela é finalmente excretada. Pois bem, agora você poderá provavelmente estar pensando por que o corpo expele valiosos nutrientes, água, hormônios, enzimas, etc. que são vitais para o funcionamento do organismo. Não seria mais lógico que esses elementos fossem retidos? Se a urina é uma mistura desses elementos que dão sustenção à vida, por que o corpo a expele?

A resposta é que os rins excretam uma porção de urina como forma de remover certos elementos vitais em nosso sangue que simplesmente não são necessários num determinado momento. Por exemplo, você acabou de correr. Você chega em casa e beber um ou dois copos grandes com água. Nesse exato momento, você provavelmente bebeu mais água do que o seu corpo realmente necessita. Mas não se preocupe-- seus rins irão equilibrar a quantidade de água que chega à sua corrente sanguínea em razão de você beber tanta água e, por meio da urina, eliminará a quantidade d'água do sangue que não é necessária, naquele momento.

Pois bem, a água é certamente um elemento de sustentação da vida da qual o corpo não pode prescindir. Então, por que é expelida do corpo? A resposta é óbvia. Há momentos em que há excesso d'água no seu sistema e ela precisa ser excretada.

É fato fisiológico que, para que funcionemos normalmente, as quantidades ou concentrações de cada elemento em nosso sangue devem ser cuidadosamente ou estritamente controladas e isso é feito pelos rins. Água em excesso no sangue é fatal. Sal em excesso no sangue é mortal. Embora a vitamina C seja um nutriente maravilhoso, concentrações muito altas dela ou de qualquer nutriente poderá matá-lo. Eis a razão pela qual os rins excretam elementos valiosos do corpo --- o excesso de qualquer coisa boa não é bom para a sua saúde. O mesmo é válido para a uréia. As pessoas que ouviram falar de envenenamento urêmico ficam surpresas ao lerem pesquisas médicas que revelam ser a uréia um medicamento largamente usado e aprovado pela FDA. (Departamento de Administração de Alimentos e Drogas, dos EUA). Mas, como qualquer outro elemento do sangue, a uréia apenas se torna perigosa para o corpo quando os rins estão danificados ou doentes e não conseguem equilibrar devidamente, a quantidade de uréia (e de todas as outras substâncias) na corrente sanguínea.

Os seus rins não estão prejudicando o seu corpo ao se livrarem de nutrientes em excesso, eles estão apenas simplesmente excretando a quantidade precisa que não é necessária ao seu corpo num determinado momento. E o mesmo ocorre com praticamente todos os nutrientes, enzimas, hormônios, anticorpos, etc. que são vitais à sua vida -- os rins conservam o que o seu corpo necessita num dado momento e expele o que ele não está a utilizar, momentaneamente, para a sua urina. E como foi descoberto por pesquisadores médicos e profissionais da medicina em geral, esses ingredientes urinários extraídos do sangue podem se constituir em "balas" mágicas.

Uma Indústria de Um Bilhão de Dólares

Apesar do que o público tem sido levado a crer sobre a urina, a indústria farmacêutica tem auferido lucros de bilhões de dólares com a venda de drogas elaboradas a partir dos constituintes da urina. O Pergonal, droga para a fertilidade elaborada a partir de urina humana, teve venda declarada de US$ 855 milhões em 1992, e as vendas ($1400 por mês/paciente) têm aumentado a cada ano. A Urokinase, ingrediente da urina, é usada na forma de droga e vendida como um "milagroso diluente sanguíneo" para desbloquear as artérias coronárias. A uréia, provada pela Medicina como sendo um dos melhores hidratantes do mundo tem sido um boom para a indústria de cosméticos, que a acondiciona em loções e cremes caros e atraentes. Você já fez uso das gotas de Murine para dor de ouvido? Elas são elaboradas a partir de carbamida --- um outro nome para designara uréia sintética.

Quando você observa os fatos reais, a tragédia da campanha desinformação geral sobre a urina é apenas suplantada pela ironia de nossas compras inconscientes, geralmente de custo altíssimo, daquilo que cremos equivocada mas firmemente ser um dejeto "inútil" e "danoso" dos nossos corpos, a urina.

Nova Aceitação de uma Terapia Incompreendida

Em razão da desinformação quase que totalmente difusa no seio do público, sobre o que é a urina e como pode ela constituir um enorme benefício para nós, as histórias quase sempre incríveis e não publicadas sobre cura e sobrevivência com urina têm sido costumeiramente ignoradas, ridicularizadas ou têm sido descartadas como sendo "lendas de velhas comadres". Mas quando as pessoas são informadas sobre fatos reais, essas histórias adquirem um significado que até mesmo os médicos não desejam ignorar.

Desde a primeira publicação do meu livro "Seu Próprio e Perfeito Medicamento", ao invés da dúvida e do escárnio que esperava encontrar, fiquei maravilhada com as dezenas de milhares de pessoas que aceitaram de bom grado a informação veiculada no livro. Muitas pessoas (inclusive médicos) tomaram a iniciativa de me contar sobre suas próprias experiências ou sobre histórias sobre notícias que leram que relatavam o uso da urina para fins médicos e situações de emergência:

O Dr. David G. Williams, Informativo Alternativo, Agosto de 1994, relata o seguinte:

"Há vários meses passados assisti o filme Vivo. Trata-se da história verdadeira de um time de futebol sul-americano, cujo avião em que voava, chocou-se com montanhas geladas, no rigor do inverno. O time ficou preso no local durante dois meses e sobreviveu se alimentando apenas da carne daqueles que morreram no acidente e depois, dos ferimentos. Parte do filme focalizou dois indivíduos cujas feridas iniciais tornaram-se sérias infecções. Sem saber como cuidar desses dois indivíduos, os sobreviventes poderam apenas tentar confortá-los. A infecção, ao final levou à morte dos dois. O assistir ao profundo sofrimento dessas pessoas, fez-me pensar se não algo mais a ser feito para salvá-los. Agora sinto que é bem possível que essas duas pessoas, e milhares de outras ao redor do mundo, ainda estariam vivas se conhecessem elas os efeitos terapêuticos da urina.

With urine therapy, you get all the benefits of urea plus the additional antibodies, vitamins, minerals, amino acids, hormones and more."

Dr. William Hitt, Clinica Hitt, Mexico Janeiro de 1995:

"A experiência tem demonstrado que injeções intra-musculares com urina constituem os melhores métodos para o tratamento de inúmeras doenças imunológicas, inclusive psoríase, carcinoma basal, asma e muitas outras desordens.

Relatório da Reuter
14 de agosto de 1990
"Quatro membros de tropas de elite do Sri Lanka que viram-se à deriva num barco a mais de 1.000 milhas de distância da Tailândia, após terem sido surpreendidos numa emboscada e considerados mortos, foram recebidos com muita emoção quando retornaram a seus lares". "Eles conseguiram sobreviver no barco, caçando tartarugas e bebendo urina", informou um oficial militar.
Agência de Notícias Kyodo, Tóquio
30 de julho de 1990
"Um cozinheiro foi retirado dos escombros do Hotel Hyatt, na manhã dessa segunda-feira, após 14 dias, após a devastação do Norte das Filipinas, por um forte terremoto, informaram funcionários do Governo. Seco, com apenas alguns arranhões no corpo, ele disse aos repórteres que sobreviveu bebendo sua própria urina."
Num tempo em que novos vírus e bactérias estão sobrepujando até os melhores esforços da medicina espacial e quando catástrofes naturais frequentes nos roubam o acesso às necessidades básicas, os fatos sobre uma ferramenta médica (e de sobrevivência) que não pode ser regulada pela FDA e que está sempre disponível quando você mais dela precisa, pode tornar-se, sim, a maior lição de sobrevivência que qualquer um de nós jamais aprendeu.
A autora desse artigo, Martha Christy, é escritora sobre pesquisas médicas, consultora de saúde natural e autora de Seu Próprio e Perfeito Medicamento, como também de vários outros livros sobre cura natural.

Fonte: Tradução de Mário Fonseca (mfonseca50@uol.com.br) - COPYLEFT em 2007, desde que citada a fonte.
Endereço onde encontrar esse artigo (em inglês) na Internet: www.all-natural.com/urine.html

Urina: uma mestra brilhante para nossa vida!

(Dr. Áton Inoue)
A Urinoterapia, medicina moderna e histórica, é agora foco de atenção pública no mundo. Talvez haverá alguma pessoa a qual lhe dê asco só ao escutar a palavra “urina”; porém quisera que me atentasse um momento com paciência e sem pré-julgamento: através da urina encontrará um segredo maravilhoso para curar as enfermidades suas, de sua família, sua comunidade e do mundo.

Atualmente estamos vivendo a situação mais crítica da história da humanidade, neste início de século XXI. Os tempos estão mudando com velocidade incrível. Até pouco tempo ninguém podia imaginar a mudança drástica que vivemos. É como se os seres humanos quisessem encaminhar-se para a busca de um sistema mais justo e uma sociedade mais sadia para que nela valha a pena viver e amar deixando a história injusta e violenta. Por outro lado, no campo da medicina também está surgindo uma revolução quieta, porém significativa. Uma dessas mudanças é a urinoterapia.

As pessoas dos tempos passados já sabiam que a urina era um medicamento bom e onipotente, e que servia para curar quase todas as enfermidades sem provocar nenhum dano. Por exemplo: os hindus a usavam (e continuam utilizando) para tratar os tumores e artrite; os árabes a utilizavam para tratar as dores da cabeça e piorréia; no Japão se usava para tratar a gonorréia e a sífilis. Atualmente na Nicarágua se usa para a conjuntivite, pus de ouvido e outras enfermidades. Tudo parece indicar que seu uso terapeutico em diferentes países do mundo teve excelentes resultados.

No entanto, pelo desenvolvimento da ciência, a tecnologia e a modernização da vida, se abandonou esta tradição preciosa, tratando-se a urina como algo anti-higiênico; e tem produzido medicamentos químicos alheios ao nosso corpo. Atualmente existem à venda mais de 12.000 espécies de medicamentos no mundo. Porém, com isto se resolveram os problemas de saúde? A resposta é muito clara, Absolutamente não!

A situação da saúde das populações é bastante critica, e ainda mais piorou inevitavelmente. É muito simbólico o crescimento rápido nestas décadas, de enfermidades incontroláveis como o câncer, o diabete e AIDS (Síndrome de Imunodeficiência Adquirida), a hepatite, asma, etc.; além disso, a maioria da população, em maior ou menor grau está padecendo de alguma enfermidade. No mundo - terra, ar, mares, rios, plantas, bosques, animais, homens, e o meio ambiente em seu conjunto - está muito enfermo. Se continuarmos assim, sem considerar e nem refletir seriamente sobre o que aconteceu, não há solução adequada nem perspectiva, nem haveria no futuro, pois a patologia que cada paciente apresenta se torna cada vez mais complicada e complexa.

É possível que algum dia se controle a AIDS graças à “ciência” e a “tecnologia”, depois de termos construído milhões de tumbas. Não obstante será certo que apareceria logo outro tipo de enfermidade pior que a AIDS. Já vários cientistas estão alertando sobre isto. Pois ainda que se controle uma espécie de vírus maligno pela descoberta da vacina ou anticorpo ou alguns remédios anticancerígenos, nascerá outro tipo de vírus (ou fungo) mais resistente e fecundo, devido a que a medicina, seja química ou natural, só busca o tratamento e não erradicar as causas primordiais das enfermidades que a população sofre. Estas se encontram evidentemente em nossa própria vida, muito desnaturalizada pelo uso excessivo dos fármacos químicos, inseticidas no campo, alimentação inadequada entre outros. Os maus hábitos de vida como: relações sexuais sem controle machismo, egoísmo, stress por situações sócio-econômicas e familiares, além da destruição do meio ambiente.

A desnaturalização de nossa vida significa um processo de desimunização da saúde provocando o deterioramento e desequilíbrio do corpo, da mente e do espírito. A imunidade (defesa) existe e cresce na origem da natureza... Não somos um componente químico nem somos máquina. Somos inegavelmente uma parte da natureza. Por isso, se violamos ou nos distanciamos da natureza nos sentimos mal e adoecemos. As dores e enfermidades são sinais de advertência da parte da natureza para que não soframos mais. Devemos escutar com o coração aberto a voz da natureza corrigir os erros da vida passada com valor, paciência e com fé. Assim nos curamos com um pouco de ajuda das plantas medicinais, a própria urina e jejum, principalmente.

Os medicamentos têm sempre duas caras. Ajudam um pouco a aliviar o mal estar causado por uma enfermidade, exceto alguns casos de emergência, porém, também, como se sabe, atacam outros órgãos ainda que se siga fielmente a prescrição do médico, e sua influência negativa permanece durante muitos anos no corpo, provocando uma série de efeitos secundários, até que no fim se debilita a resistência imunológica do corpo. Dizem, por exemplo, que no caso do mercúrio ou kinohorm provocaram enfermidades terríveis como minamata ou amelia, ficam pelo menos 70 anos dentro do corpo apesar de todo o esforço médico para eliminá-los.

Comparando as vantagens e desvantagens dos medicamentos se poderia dizer que as desvantagens e riscos são maiores que as vantagens, e além disso pagando tanto dinheiro a empresas multinacionais farmacêuticas. Se existe outra solução excelente, por que não experimentá-la?

Creio que já estamos no momento de abandonar a fé nos medicamentos baseada em ilusões que se tem deles. Não podemos esquecer que a ciência moderna (inclusive a médica e farmacêutica) e a tecnologia estão desenvolvendo-se por e para seus próprios interesses. Jamais estiveram ao lado das pessoas ou das populações enfermas, ainda que a maioria dos envolvidos, cientistas e médicos, tenham sido inconscientes ou ignorantes disso.

Devemos lembrar que nosso corpo é uma grande fábrica farmacêutica natural. Produz tudo que é necessário: os materiais analgésicos, antibióticos, vitaminas, minerais, proteínas, os elementos imunológicos, até hormônios sofisticados para curar e prevenir as enfermidades. Porém, se não se usam, pela dependência de materiais farmacêuticos, logicamente nosso organismo não os produz e seu metabolismo naturalmente se atrofia. Assim começa o processo de “imunodeficiência” e dependência escravizada aos médicos e aos medicamentos. Para nós, a única solução é cortar a cadeia de dependência e aumentar a resistência do sistema imunológico. Se se tem a resistência imunológica sadia não há mais enfermidade. A urina é, com muitas provas, um passaporte exceIente para isso.
A ciência moderna, apesar de ter inventado várias coisas, até a bomba atômica ou computadores sofisticados, sabe muito pouco ainda. Por que nasce uma vida nova? Por que se produz um tumor maligno? Por que se sente dor de cabeça, de onde vem essa dor e qual seu mecanismo de dor? Por que serve tão poderosa e equilibradamente sua própria urina?

De fato, são poucas as coisas que foram aclaradas por esta ciência, a maioria das coisas estão envolvidas com um véu de mistério. Além disso, pelo desenvolvimento da ciência fomos nos distanciando da verdade das coisas. A verdade - aparentemente - está longe. No entanto, cremos que esta se encontra muito perto de nós. Está em nossas mãos ou dentro do nosso corpo como se Deus estivesse sempre conosco. Por que não a achamos? Por que não a aprendemos com nossas mãos? Tomando nossa própria urina, você saberá e se dará conta de onde esta a verdade, e talvez isso signifique um encontro maravilhoso consigo mesmo, o mundo mais desconhecido.

Os mestres dessa terapia dizem:

“A urina é uma revolução da medicina” (Dr. Nakao R., fundador da Associação Acadêmica da Sociedade Médica do Japão)

“A urina é a caridade do Universo”. (Dr. Uryu IL)

 “A urina é a água da vida” (John Amstrong, citando as palavras da Biblia, destacado terapeuta inglês).

A urina é algo sujo?
A urina é um produto do sangue. Diariamente passam 150 litros de sangue pelos rins dos quais aproximadamente 99% volta a circular como sangue e só 1% sai como urina. Os ingredientes, cor e cheiro são muito semelhantes ao soro do sangue. O sangue das pessoas sadias não tem os colibacilos ou micróbios, por isso, a urina também não os tem. Quando há infecção renal, cistite ou vaginite é provável que haja, porém, em pouca quantidade. Essa quantidade não afeta em nada e ainda serve como autovacina, como afirma a doutora Carmem Rodrigues, do México, que usa a urinoterapia com pacientes há vários anos.

No Japão, o Dr. R. Nakao, fundador da Associação Acadêmica da Sociedade Médica, antes da 2ª Guerra Mundial havia tratado muitos pacientes -entre soldados e civis - de sífilis e gonorréia, receitando-lhes tomar sua própria urina. Para alguém poderá dar calafrios ao escutar isto! Porém os resultados foram assombrosos. No caso de uma infecção renal, cistite ou vaginite, se curam rapidamente tomando o paciente sua própria urina.

Consideremos o caso do feto, que cresce dentro de uma bolsa do útero chamado Iiquido amniótico. Ele cresce tomando diariamente a quantidade de liquido amniótico. A urina é muito parecida com o líquido amiiótico em seu conteúdo. E, além disso, segundo os estudos sobre fetos, os últimos meses eles estão urinando diariamente 500 mililitros e tomando quase a mesma quantidade de sua própria urina (líquido amniótico). Este fato é suficiente para argumentar que a urina não é uma coisa suja. Se Deus prepara as condições mais sadias e favoráveis para que nasça uma nova vida, como seria possível colocar os fetos em um mar de urina de amnion? Deus já sabia naturalmente que a urina é a água sagrada. A idéia de que a urina é suja não é mais que um resultado da educação e da cultura da nossa sociedade moderna muito ligada a interesses econômicos contra ela.

Um pouco da história da urinoterapia

Tomar e colocar a urina como maneira de tratamento existia e existe amplamente no mundo. No Veda hindu, que nasceu há 5.000 anos, chamado “Shivambukalpa”, se dedicam 10 capítulos a urinoterapia. No Budismo da Ásia, desde os tempos antigos existiu a urinoterapia. No Japão há 80 (anos, um mestre de Budismo que se chama Ippen, iniciador de uma seita Jishyu, organizou mais de um milhão de crentes nesta época, só em 20 anos. E o motivo secreto pelo qual se difundiu sua religião rapidamente era a urinoterapia. Existem ainda vários dados, inclusive quadros, nos quais se pintam a multidão de crentes, pedindo a urina ao mestre e o mestre partilhando sua urina com um tubo de bambu.

No livro sagrado da religião Jaina, que se chama Babeharu se diz que “em caso de jejum, tomará toda a sua urina.” Assim mesmo, se conhece bem o caso dos lamas tibetanos que tem o costume e tradição de tomar a sua urina e vivem até duas vezes mais que os outros. Por outro lado, na tradição judeu-cristã ocidental parece que existe uma tradição de tomar urina. Por que então, como se interpretaria o texto bíblico do livro de Provérbios Cap. 5,15-18? E além disso se faz referência a urina no Novo Testamento, como por exemplo, no Evangelho de São João Cap. 7.

“Bebe a água de tua cisterna, e o caudal de teu próprio poço.
Se derramarão tua fontes pelas ruas, e tuas correntes de água pelas praças? Sejam para ti somente e não para estranhos.Seja bendito teu manancial... (Prov. 5,15-18).

Assim existia e existe mundialmente a tradição da urinoterapia, respaldada pelas diversas tradições religiosas. Na região quente do Golfo Pérsico, os odontólogos árabes a haviam usado para tratar piorréia ou cáries como antibiótico e analgésico.

Também na América Latina existe a tradição da urinoterapia como nos povos Incas e Astecas. Por exemplo, no livro Medicamentos indígenas (52ª edição 1988, Editorial América S.A. Panamá), o Dr. Geronimo Pompa, médico naturista venezuelano se refere à tradição indígena sobre a urina da seguinte maneira: “São efetivíssimas para muitas enfermidades. Tomamos diariamente três tragos ao levantar-se se tirará o mau hálito. Cozida nela a artemísia (planta medicinal) se põe compressas nas dores criticas e outros.

Para as indigestões, se toma em jejum e se unta o ventre quente. Pegada da mulher grávida e misturada com farinha de trigo, se faz um pãozinho, se coloca para cozinhar um pouco e se aplica morno nos “escrófulas” que não tem materiais para curá-los. A urina própria alivia os acessos de asma. Nos partos difíceis a mulher tomará a urina do marido e logo parirá. Na América Central, por exemplo em El Salvador, ainda existe amplamente a tradição nas zonas rurais para combater as enfermidades como conjuntivite, picada de animais, otite média, feridas, queimaduras, sinusite, erupção, etc. e também tomando a urina (a primeira de uma criança) para gripe ou catarro, mal estar do estômago, etc.

Na Nicarágua atualmente existe esta tradição. Em Esteli e Nueva Segovia, os curandeiros receitam a seus pacientes a urina para combater várias enfermidades, tomando-a. Na Região do Pacífico, também se usava para conjuntivite, dor de ouvido, alergia, picada de animais, até para o alcoolismo, segundo o Dr. Hilário Gómez, professor da Universidade Nacional Autônoma de Nicarágua, se usava a urina de gato.

Para que serve sua própria urina?

  • Segundo os últimos estudos, a urina tem os seguintes efeitos:

  •  Contra as infecções, como os antibióticos; contra os tumores (como câncer ou sarcoma).
  • Para dissolver os materiais estranhos como: cálculos renais, biliares, bexiga
  • Para equilibrar os hormônios (homeostasis); Para equilibrar a hipo-hiper função dos nervos.
  • Para a circulação sanguínea; Para fortalecer a resistência do sistema imunológico.
  •  Ajuda na produção de anticorpos.
    O Dr. N. Nakao, em seu livro assinala muitos casos de pacientes que se curaram pela urinoterapia. Esta tem sido usada para as seguintes enfermidades:
    Enfermidade sexual (gonorréia, sifilis), doenças do tecido conjuntivo (artrite reumatóide, esclerodermia, lupus erythematodes sistemicos), tumores malignos (carcinomas e sarcomas do fígado, tireóide, esôfago, estômago, cólon, pâncreas, colo do útero, ovário, mama, próstata, leucemia, linfoma maligno. etc), Tumor benigno (ovário, cólon, estômago, esôfago, útero), doenças infecciosas (herpes, malária, afta, hepatite, cirrose, influência, catarro, gripe, fungos), doenças cerebro-cárdiovasculares (derrame cerebral, tumor cerebral, tumor artério cerebral, infartos, angina, arritmia, hipertensão, hipotensão), doenças digestivas: (esofagite, gastrite, úlcera estomduodenal, colite, diarréia, prisão de ventre, pólipo digestivo, cálculo de vesícula, hemorróidas), doenças ginecológicas (endometriose, dificuldade menstrual, pólipo de útero, ovário, rnastite, fibroma mamária, uteromioma), doenças ortopédicas (lombalgia, artrite, ciatalgia, síndrome do pescoço, ombro e braço, neurite), doenças dermatológicas (dermatite nervosa, atopia, alergia, abcesso, fungo, calvíce, coceira), doenças dos orgãos sensoriais (catarata, retinite, hemorragia retinal, zumbido, otite média, miodopsia, dor de ouvido, sinusite, conjuntivite, piorréia), além de outras doenças, como gota, diabete, basedow, síndrome de meniere, hemofilia, seqüela de bomba atômica, depressão, insônia, neuroses, migrania, enxaqueca, impotência.

No total existem mais de 110 enfermidades que foram tratadas com êxito nos últimos anos. O livro “A água da vida” publicado em 1994 pelo inglês John W Amstrong, faz referência ao fato de que a urina pode ser usada para tratar casos de epilepsia, histeria, até desnutrição. Pode você acreditar nestes efeitos maravilhosos da Urinoterapia? E ainda que não acredite, não sente desejo de colocar em prática se está doente? Em nosso Centro de Acupuntura e Medicina Natural (Cohnan) em Léon, na Nicarágua, temos atendido uns 6.000 pacientes durante três anos, entre os quais tivemos: casos de leucemia, câncer, AIDS, diabete, infecções complexas por vírus, bactérias ou fungos, muitos tipos de parasitas, anemia, enfermidades cerebrais como o mal de Parkinson, tumores cerebrais, alcoolismo, drogas, Síndrome de Down, sífilis, psoriasis vulgaris, vitiligo, vários tipos de alergia inclusive o tipo IGE, quase todo tipo de artrite, entre outras enfermidades. Tivemos bons resultados sem nenhum caso acidental. As aplicações clínicas da Urinoterapia são muito amplas. “Quase” porque em casos da última etapa de câncer de qualquer maneira é insalvável, porém, ajuda ao paciente a morrer sem dor e angústia, com calma e paz. Este aspecto também é importante. No entanto, o mais importante é aplicá-la para prevenir as enfermidades.

Como se aplica a Urinoterapia?É recomendável tomar um copo (400 ml) da primeira urina mais fresca da manhã, pois na primeira urina se encontra um material especial que se chama SPU hormônio, um material hipnótico que tem os efeitos de antibiótico, analgésico, circulante e estimulante para ativar a secreção de outros hormônios.

Refenências Biblioráficas:

ARMSTRONG, J. W. The water of life: a treatise on Urine Therapy. Walden, Londres, Health Science Press, 1990.

HIROSHI, Tikumagawa. Cura-te a ti mesmo: terapia do real, São Paulo, Madras Editora, 1998.

Dr. Christian Tal Schaller,  Johanne Razanamahay, Água da Vida urinoterapia, editora MADRAS 2009

Esse artigo tem propósitos apenas informativos. NÃO FORNECE ORIENTAÇÕES MÉDICAS. quanto o autor e divulgador não se responsabilizam por quaisquer conseqüências possíveis oriundas de qualquer tratamento, procedimento, exercício, modificação na dieta, ação ou aplicação de medicamento que resultem da leitura ou observância das informações aqui contidas. A publicação dessas informações não constitui a prática da medicina, e não substituiu o conselho do seu médico ou outro profissional de saúde. Antes de adotar qualquer tipo de tratamento, o leitor deve procurar atendimento médico ou outro profissional da saúde.

VOLTA PARA O TOPO


 

Meu carrinho

Você não tem itens no seu carrinho de compras.

Atendimento Online

No momento não temos nenhum operador online.

Comparar produtos

Você não tem itens para comparar.